• Super Sequência

    22/11/2017

  • Sertanejo Aleatório

    22/11/2017

  • Gilson Prates

    22/11/2017

  • Elielton Silva

    22/11/2017

  • Jonas Francisco

    22/11/2017

  • Agnaldo Pereira

    22/11/2017

  • Felicíssimo Tiago

    22/11/2017

    Rádio Rio Pardo FM

    Obrigado por ouvir a 87.9 MHz

    É diferente! É legal... É Rio Pardo no rádio

    O seu começo de noite sempre bem informado. Notas, avisos, entrevistas, além de um mix do mundo sertanejo, tudo em um lugar
  • A Voz do Brasil

    22/11/2017

  • Super Sequência

    22/11/2017

  • Seleção Romanticas

    22/11/2017

A Água é o Sangue da Terra

O rio é artéria e os pequenos córregos as veias – uma relação de interação e dependência.



O Seminário de Recursos Hídricos – estocagem de água das cabeceiras das nascentes aos leitos dos rios pardo e preto, organizado em conjunto pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Prefeitura municipal, Câmara de Vereadores e CMDRS, no Dia Nacional do Trabalhador Rural, celebrado no dia 25 de julho de 2017 em nosso município pelo Sindicato, que iniciou com uma missa sertaneja, seguiu-se com uma caminhada por direitos e fechou noite do dia 24/07 com uma animada apresentação artístico-cultural, finalizando no dia 25/07 com o seminário que marcou pelo auto nível dos palestrantes e a efetiva presença e participação de autoridades do alto rio pardo, além da presença marcante dos Sindicatos e agricultores familiares dos municípios de Rio Pardo, Montezuma, Taiobeiras e Indaiabira.



O ponto alto foi à abertura da mesa de palestrantes, media pela jornalista do CAA/NM Helen Santa Rosa, coube a Dr. Marcus Polignano, referência na revitalização de bacias hidrográficas fazer a palestra de abertura e o fechamento da mesa com Soter Magno Carmo – o Sotinha, um militante em defesa e recuperação de nascentes, ambos vivenciaram os tempos de um rio pardo caudaloso, de muitos peixes, um tempo em que o rio de agua boa, na fonte do Natim, era um ponto para realização de piqueniques, tempos de aguas alvas e areias pardas, fizeram um fala marcante que agregou amplo conhecimento técnico e amor a terra. A memória de um tempo de fartura de agua se misturava com o sentimento de degradação e escassez atual, ficou nítida a sintonia afetiva com plenária.



Os demais palestrantes trouxeram informações e propostas de extrema relevância para a conservação das aguas do rio pardo.

O pesquisador da EMBRAPA, Aderson Sevilha, Dr. em Manejo e Conservação de Biodiversidade, com o sugestivo: “Cadê o rio que estava aqui?” Em busca das águas perdidas do Rio Pardo de Minas, nos provocou a todos, a partir de um profundo conhecimento biológico e botânico das plantas, a refletir sobre as causas da diminuição da oferta de água em nosso município.


Adenilson de Freitas, Engenheiro Ambiental da EMATER/MG, juntamente com Leninha, Bióloga da Coordenação da ASA Minas, nos brindou com um verdadeiro arsenal de práticas capaz de captar e produzir agua, abordando desde o manejo do solo e da lavoura até a confecção e manutenção das estradas municipais e intermunicipais.


O professor Dr. Flavio Pimenta, esclareceu os riscos de soleiras e barragens sem o devido conhecimento técnico-científico acerca da dimensão hidráulica e hídrica, reforçou que o rio não é um canal, é um ser vivo e precisa ser considerado como tal em qualquer intervenção que se faça.

O Sr. Cleber Consolatrix Maio, Coordenador da CODEMIG, apresentou o programa PLANTANDO O FUTURO do governo de minas, com metas ousadas de recuperação de nascentes, ofertou ao final um roteiro para que as entidades presentes pudessem apresentar projetos de cercamento e reflorestamento de nascentes.



O Diretor presidente do Sindicato conclama a todos e todas a se unirem em defesa das aguas, ressalta que embora haja uma grande diversidade de motivações e interesse nas aguas, só é possível recuperar se buscarmos unidade no cuidado das aguas que ainda temos e ações de recuperação das demais que pedem socorro.



A Comissão organizadora esclarece que em breve se reunirão para organizar e sistematizar as ideias e proposta levantadas e debatidas no seminário.


Autor: Moisés Dias de Oliveira
Fotos: Felicíssimo Tiago